sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

DISCRIMINAÇÃO CONTRA OS OBESOS NO MERCADO DE TRABALHO!!!!!!!!!!!!




Olá amigas blogueiras.hoje estava fazendo uma pesquisa na internet,e acabei vendo uma reportagem que falava da discriminação no mercado de trabalho com as pessoas obesas.Nossa gente,parece que passou um flash em minha cabeça.Gente,eu passei por isso duas vezes vcs acreditam.Um vez foi em 2004,quando fui demitida de uma multimarcas de veículos,nessa época eu trabalhava em Pouso Alegre,e andava bem descontente com isso,além de ganhar pouco para o que fazia,tanto que meu patrão,percebeu meu descontentamento e tchau..Eu não estava tão gorda,85 kgs mais ou menos,e por telefone falei com o gerente de uma outra multimarcas.nossa,pela minha voz,ele se empolgou,e disse para eu ir lá rápidinho.meninas,vcs tinham que ver a cara do gerente quando me viu,que decepção.ele mal falou comigo,e disse que qualquer coisa me ligava.falei pra uma amiga minha,ela foi lá e adivinha,o cara até cantou ela.Nossa,que ódio sofrer discriminação pelo meu peso,eu sei que foi!!!!!!!!!!!!Em outra ocasião,deixei currículo na boticario,na minha cidade,fui chamada,mas quando a dona me viu,foi pior de tudo,disse que tinha que ser uma pessoa de mais aparência.Olha me senti um lixo com isso,mas tamo ai,firme e forte!!!!!!!!!! Amigas,por hoje é só.Estou firme na R.A,academia,panananm pininim,e feliz da vida,pois já já estou saido da casa dos 90.Um beijo bem grande á todas e um lindo fim de semana!!!!!!!!!!

Obesidade pode gerar distinção no mercado de trabalho
Adriana Brendler
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Além dos prejuízos gerados à saúde e a qualidade de vida das pessoas, a obesidade vem gerando uma série prejuízos também no mercado de trabalho, segundo informações do endocrinologista Márcio Mancini, presidente da Associação para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso).
Segundo ele, pesquisas internacionais revelam que quanto mais obeso o indivíduo, menor a chance de conseguir um emprego e, quando o consegue, o salário é menor do que o de uma pessoa magra.

A advogada Michele Trindade, de 26 anos, moradora de Brasília, já pesou 130 quilos antes de passar por uma cirurgia de redução de estômago. Ela conta que viveu discriminação no mercado de trabalho ao participar de uma seleção para estágio. “Depois de passar pela entrevista eu fui contratada, mas o chefe disse que quando viu minha foto no currículo pensou: 'nossa, essa menina é muito gorda, deve ser preguiçosa,' mas como um amigo meu tinha falado muito bem de mim, resolveu arriscar.
De acordo com o endocrinologista, a distinção entre obesos e magros no mercado de trabalho pode ser observada também pelos dados que apontam a incidência maior dos primeiros em funções básicas. “Na diretoria se vê que há mais pessoas magras que obesas e à medida que se vai baixando na categoria, chegando até o último escalão, dos operários, vai aumentando o número de obesos. Nas categorias mais básicas você tem menos magros e mais obesos e nas categorias mais privilegiadas ocorre o contrário”.
Segundo ele, uma das explicações para isso é o menor acesso à informação das pessoas de classes mais baixas. “De fato a obesidade está aumentando mais nas classes sócio-econômicas menos privilegiadas e está tendendo a estabilizar ou reduzir nas classes mais altas” avaliou.
Mancini ressaltou, no entanto, que os números podem estar refletindo também uma seleção do mercado de trabalho que exclui pessoas obesas de funções de destaque.

Você tem dois indivíduos igualmente qualificados que vão procurar emprego para ser diretor de uma empresa. O obeso é visto como menos capaz, com menos força-de-vontade, mais preguiçoso, com rendimento menor, o que não pode ser afirmado, mas essas qualidades pejorativas são passadas pelo estado de obesidade”, afirmou.
Márcio Mancini destacou que os obesos não podem ser discriminados, mas que o ideal é promover a saúde da população e reduzir a obesidade. “Às vezes vemos nos outros países uma luta pelo aumento do tamanho nos acentos dos aviões ou das catracas de ônibus. Os americanos vêm aumentando o tamanho dos porta-copos dos carros para adaptá-los à embalagens maiores de refrigerantes. Existe um meio termo para tudo, mas devemos lutar contra a obesidade e não para adaptar o ambiente para termos cada vez mais obesos”, considerou.
De acordo com o médico, estudos norte-americanos mostram que quanto mais obeso o profissional, maior o número de licenças médicas, mais dias de ausência ao trabalho por ano e mais precoce a aposentadoria.
O mecânico aposentado Valter de Macedo Junior, de 48 anos, morador de Praia Grande, litoral paulista, é um exemplo desse problema. Aos 42 anos, pesando 220 quilos, ele precisou parar de trabalhar, não só pelas grandes dificuldades de locomoção como pelas doenças que surgiram com excesso de peso. ”Não tinha mais jeito. Problemas vasculares com feridas nas pernas, pressão alta, diabetes. Acabei aposentado por problemas vasculares” conta.

13 comentários:

Anne disse...

Pois é amiga, vc sabe que sofro muito com isso...
Qualquer dia meto um processo!
bom fds tá? um beijo!!!!!

Katy disse...

oi linda!
eu axo k ad n passei por isso, mas sei k aki em portugal tb acontece isso, vamos la ver kd acabar a universidade e começar á procura como vai ser!!

beijinho bom

Anne Costa disse...

Cris minha...que coisa triste o ser humano né amiga?mas não é só contra obesos os preconceitos não amiga...até por classe social existe sabia?
Deus deve ficar tão triste conosco né amiga?
Fico feliz que esteja saindo da casa dos 90...o desafio começa hoje....tô ansiosa e louquinha pra ganhar.rsrs

Beijokas e um ótimo findi procê!!!

Cléo disse...

Olá amigaaa ;)

Infelizmente a discriminação com os gordinhos é uma realidade.. o consolo é que atualmente eu vejo discriminação contra qualquer pessoa que seja diferente..
Mas nós seremos gordinhas por pouco tempo, né?!?!? Então em breve, desse preconceito pelo menos, não vamos sofrer mais..

Sobre o requeijão, ele tem o sabor bem suave... pra quem gosta que tenha gostoo de requeijão mesmo eu não aconselho..rs.. Mas ele tem muito menos calorias que os outros.. por isso atualmente só tenho usado ele mesmo...

Bjussssssss e um ótimo final de semana pra você =D

Danielle Balata disse...

Olha.. isso é existe mesmo e é fato! Eu trabalhei muito tempo em uma concessionária de nome aqui da minha cidade, e as pessoas que atuavam na area de vendas eram escolhidas a dedo. As pessoas tem sim discriminação.. elas te olham diferente, mesmo que seja negado o tal preconceito. Mais amiga.. o que deve confortar é que mesmo sendo gordinha[ops, fofinha fica melhor], temos ´personalidade e carater acima de tudo para encarar isso numa boa e poder ter força para sempre melhorar.
Como está a sua filhota?
Beijos e bom findi para vc e a sua familia.

disse...

Oi Isa, sei bem o que é isso, pois trabalhei muitos anos em RH e sei como a coisa funciona. Agora vem cá, porque o preconceito com a senhorinha de 55 anos?? Antes eu podia sofrer discriminação pq era gorda, agora tb pqestou ficando velhinha?? hehehehe.(Calma, ainda não estou com 55!) As vezes a gente não percebe, mas até nós discriminamos tb. Todos deveriam ter seu lugar ao sol, em igualdade de condições, mas essa é a vida real e a primeira impressão, infelizmente é quase sempre a primeira que fica. Bjs. Zá

Denise Ferrari disse...

Oi, amiga...
O pior é que é, existe discriminação mesmo contra os obesos, não só no mercado de trabalho, mas infelizmente para muitas coisas...as pessoas olham para mim de uma forma diferente quando estou acima do peso, principalmente quando vou comer alguma coisa, aí é que eles olham feio mesmo, às vezes ficam até encarando para ver se eu fico sem graça, fora aqueles "animais"( só chamando assim mesmo)esses animais que xingam a gente na rua, eu fico louca com isso, a gente é agredida por estar acima do peso, isso é muito triste...
Ah, te vi lá no orkut, passa lá, te deixei um recadinho!!!

Beijos

Franciele disse...

Oie Bebel!!
Eu entendo perfeitamento o que você falou...e odeio quandom essas empresas multinacional ficam falando que tem programas sociais...que fazem preservação a natureza..sendo que nem os seus superiores são digno de trabalharem la...amiga a proxima vez meta processo e não tem dó nem piedade...bejocas...e como foi a natação com a filhota?

Miss Blueberry disse...

Oi, Isabel, deu certo os templates? Vi que vc já mudou um pouquinho.

Olha, li só anteontem o post em que vc fala sobre a sua filha. Que Deus te ajude e provenha o melhor para vcs. Se Deus quiser, ela vai ser uma criança muito feliz ;). E ela é muito fofa tbm!

Beijos.

PS: meu cabelo é escova inteligente, hehehe. Faça q vc não se arrependerá.

modommy disse...

Amo vc amiga!!Estou aqui pro que der e vier!Amigas são amigas sempre sempre!!
Bjnhosssssssssssssss
Deus abençoe vc e sua família linnnnnda!!

Lis Aguiar, disse...

Oi, Bel!!!
Tudo bem?
Saudade de você!
Eu vi que você esteve fora, mesmo nesses dias eu estive aqui, já estou por dentro das razões da sua viagem, das suas notícias, enfim, estou alegre por ver que as coisas estão caminhando bem e se DEUS quiser e se depender da orações das amigas, tenho certeza que tudo ficará bem com a sua filhinha. Tenha fé e ânimo, você está mostrando que é uma mulher super forte e determinada, então, bola pra frente!
Esse lance do preconceito contra obesos é uma das coisas que mais me motiva também, sabe? Eu sei que também perdi muitas oportunidades por ser obesa, fora as discriminações que acontecem no nosso dia-a-dia mesmo. Essa semana eu até fiz uma brincadeira com meu marido dizendo que agora, no dia em que sair pra comer fora não quero mais ficar sendo olhada como um E.T, porque gordinho, onde chega pra comer vira atração: todo mundo fica de olho nos mínimos detalhes do corpo e do prato, só pra poder criticar ou debochar mesmo. É muito triste.
Mas enfim, mas importante que tudo isso é a gente descobrir que é capaz de mudar, botar na cabeça que deseja e empenhar todos os esforços necessários e possíveis até alcançar o objetivo.
Um beijão pra vc, um ótimo domingo e se você precisar de qualquer coisa que eu possa ajudar...sabe onde me encontrar, tá?
Continua se cuidando bastante.
Beijos!!!
:)

Ana Maria disse...

É verdade, esse preconceito existe mesmo. Uma amiga minha foi recusada numa loja de roupas porque só contratavam meninas com corpo de modelo. Eu já nem ia a esse tipo de lugar por saber que não iam me aceitar mesmo.

Um ótimo domingo pra você e pra sua filha!!!! =)

Fabricio disse...

Olá, sei bem o que é ser discriminada pelo peso, pois prestei um concurso no Estado, passei e estou sendo barrada na perícia médica por estar á cima do peso.O médico da perícia simplesmente me disse,"pro Estado vc não serve!"
Tô sofrendo muito com tudo isso,acabaram com a minha auto-estima,tô muito mal!!
Preciso de ajuda!!!Por favor!!!

Beijos

Karina Moreira